BALANÇO DE 2020 DO INCA

Café rende mais de um milhão de dólares

16 Feb. 2021 Economia / Política
Café rende mais de um milhão de dólares

Angola exportou, no ano passado, 27.701 sacos de 60 quilos de café verde (1.662 toneladas), que renderam mais de um milhão de dólares, revelou o director do Instituto Nacional do Café (Inca), Bonifácio Francisco, indicando Portugal, Espanha e Líbano como os principais destinos das vendas ao exterior.

Com o Uíge (45,7%) e o Kwanza-Sul (41,7%) a liderarem a origem da produção do ‘bago vermelho’, o Inca projecta lançar, no próximo dia 19, nos municípios de Kassongue (Kwanza-Sul) e Kaluquembe (Huíla), um projecto para a instalação de centros de produção e multiplicação de sementes de café arábica. A iniciativa surge depois de, no ano passado, terem sido distribuídas, pelo Ministério das Agricultura e Pescas, 160. 920 mudas de café arábica, tendo sido contempladas as províncias do Huambo e Bié.

Os dados do Inca apontam que a produção do café comercial foi de 5.570 toneladas (café robusta e 480 arábica), totalizando 6.050 toneladas.

O Inca também coordena o processo de relançamento da produção de cacau. Para esse objectivo, explica a entidade, o centro de produção da cultura, continua a ser Cabinda, onde foram instalados viveiros para a produção de mudas e sua distribuição por quatro municípios da província. Bonifácio Francisco informou que as análises laboratoriais levadas ao exterior do país demostraram resultados animadores para prosseguir a produção.

O instituto realizou também estudos de adaptabilidade, visando o fomento da cultura do Cacau no Uíge, Bengo e Kwanza-Norte, face à semelhança de condições climáticas com a província de Cabinda.

X