De junho a agosto

Pesca artesanal com recuo de 50% no Nzeto

Depois de, em Maio, primeiro mês de funcionamento, ter processado, em média diária, seis toneladas de peixe, o Centro de Apoio à Pesca Artesanal no Nzeto, no Zaire, viu esta cifra ser reduzida em 50% em Junho, Julho e Agosto.

 Pesca artesanal com recuo de 50% no Nzeto

 

A redução deveu-se às condições climatéricas que fizeram baixar os níveis de captura do pescado, justificou o responsável do centro.

Frederico Simão Ambrósio explicou que a costa atlântica tem conhecido declínio na captura do pescado de forma intercalada, no período que compreende Janeiro/Maio e Maio/Setembro de cada ano.

Por outro lado, aquele responsável lembrou que, “antes do surgimento deste centro, os pescadores vendiam o peixe na praia em condições de higiene deploráveis”, mas sublinhou existir ainda resistência de alguns pescadores, que insistem com o antigo procedimento.

Inaugurado a 23 de Abril deste ano, o empreendimento conta com sala de processamento do pescado, unidade de produção da farinha de peixe, secador solar, túnel de congelação com capacidade para 15 toneladas, câmara frigorífica e fábrica de gelo.

X