CNE
BAIXA PRODUÇÃO BENEFICIA DE ISENÇÃO FISCAL

Angola LNG termina semestre com défice de 47 por cento 

GÁS. Desde o início da produção, em 2013, unidade tem tido dificuldades de produzir acima dos 65% da capacidade, beneficiando, desta feita, de facilidades fiscais. ANPG estima alteração da situação com o início de produção de dois projectos em desenvolvimento.

Angola LNG termina semestre com défice de 47 por cento 

A produção média diária da Angola LNG, no primeiro semestre do ano, foi correspondente a 100.513,8 barris de petróleo equivalente, representando um défice de cerca de 47%, ou 89.120 barris de petróleo equivalente, face à capacidade instalada, fixada em 189.634,2 barris de petróleo equivalente.

Comparando com o semestre homólogo, registou-se um défice de mais de 13.751 barris de petróleo equivalente, face aos 115,264 do ano passado. Em outras palavras, no primeiro semestre do ano, a fábrica produziu o equivalente a 53,6% da sua capacidade, significando que volta a beneficiar de facilidades fiscais por baixa produtividade como acontece desde o seu arranque.

Para ler o artigo completo no Jornal em PDF, faça já a sua assinatura, clicando em ‘Assine já’ no canto superior direito deste site.