APP VE
A 25 deste mês, em Luanda

Comidas africanas com primeiro encontro anual

GASTRONOMIA. Encontro junta comidas de vários países africanos e celebra o dia do continente. Objectivo é também promover a cultura de cada país e criar condições para a abertura de restaurantes, em Angola, com comidas típicas.

Comidas africanas com primeiro encontro anual

O 1.º Encontro Anual de Degustação de Comidas e Bebidas típicas africanas está marcado para 25 de Maio, no hotel Palmeiras, em Talatona, Luanda, pelas 18h30. O evento visa celebrar o Dia do continente considerado o berço da humanidade e é organizado pela Distribuidora News em parceria com a Tuyolela.

O objectivo, conta Manuela Costa, organizadora, é promover anualmente a culinária africana em Angola e tudo aquilo que “melhor” se faz no nosso continente, como a dança e a música e ainda incentivar a abertura de restaurantes africanos no país.

Além da degustação de comidas e bebidas típicas africanas, espera-se outros atractivos, como a actuação de Duo Canhoto, dança tradicional com o grupo Yaka, desfiles de roupas africanas da marca ‘Cinco Cores’ e da estilista angolana Tina Souvinir e de penteados africanos, exposição de artigos, quadros e livros africanos. Para esta 1ª edição, estão confirmadas a presença de representantes da gastronomia de Angola, São Tomé e Príncipe, Cabo Verde, República Democrática do Congo e Mali.

A organização aguarda ainda a confirmação de África do Sul, Namíbia e outras comunidades africanas. Manuela Costa admite que está a ser “muito difícil” convencer as comunidades africanas a participar e apoiar o evento com aquilo que representa os seus países.

A promotora acredita que, por se tratar da 1.ª edição, as pessoas ainda estão “um pouco receosas e talvez pela situação económica que o país atravessa”, confiando que, no próximo ano, a adesão seja maior.

Os bilhetes estão a ser comercializados a sete mil kwanzas (individual) e dez mil kwanzas (casal). Espera-se a participação de, pelo menos, 150 pessoas.

Participam do evento comunidades africanas com representações diplomáticas em Angola, embaixadas de outros países não africanos, convidados, representantes dos ministérios da Cultura, da Hotelaria e Turismo e outros.