Preços vigiados aumentam 28,10% nos últimos 12 meses

INFLAÇÃO. Leite em pó foi o produto que mais contribuiu com um aumento de mais 447 kwanzas. Preços nos supermercados foram os que mais subiram, cerca de 5,5%.

Preços vigiados aumentam 28,10% nos últimos 12 meses

 

O índice nacional dos produtos vigiados aumentou 28,10% em Fevereiro, face ao período homólogo, passando de 35.245,96 para 45.283,24 kwanzas, de acordo com o relatório mensal do Ministério das Finanças. Já em relação a Janeiro deste ano, em que o índice se fixou nos 44.611,9 kwanzas, o aumento foi de 1,5%.

O leite em pó foi o produto que mais contribuiu para a subida no custo total produtos vigiados, com um peso ponderado de 0,99%. Em termos absolutos, o preço do leite registou um aumento de 447,10 kwanzas entre Janeiro e Fevereiro, passando de 11.921,27 para 12.368,36. Ou seja, uma variação de 3,75%. Seguem-se, na lista dos que mais contribuíram, o pimento com um peso de 0,77% e a carne de pejadouro com 0,57%. Em termos absolutos, o pimento aumentou 316,81 kwanzas, passando de 621,19 para 938,00 kwanzas, enquanto o preço da carne aumentou 257,78, para os 4.819,30 kwanzas.

SUPERMERCADOS COM OS MAIORES AUMENTOS

O relatório foi elaborado considerando os preços nos mercados grossista e retalhista, sendo que, neste segundo segmento, constam os supermercados e as praças. Os supermercados contribuíram mais para o aumento dos preços dos produtos vigiados, face aos mercados informais.

Desde Dezembro, os produtos nos supermercados aumentaram 5,5%, passando de 50.140,53 para 52.944,97 kwanzas em Fevereiro de 2021. Já de Janeiro a Fevereiro, o aumento foi de 1,75%, passando de 52 036,39 para 52 944,97 kwanzas.

Neste segmento, o produto que mais contribuiu para a subida no custo total foi o peixe seco, com um peso ponderado de 0,65%. Em termos absolutos, o preço, de Janeiro a Fevereiro, passou de 2.639,44 para 2.983,06 kwanzas, ou seja, uma variação de 13%. Seguiu-se a cebola, com um peso de 0,32%, com o preço a aumentar 29,8% para os 735,36.

Nas praças, o preço aumentou 0,1%, de Dezembro de 2020 a Fevereiro deste ano, ao passar de 37.547,62 para 37.621,52 kwanzas. Entre Janeiro e Fevereiro, o aumento foi de 1,17% para os 37.621,52 kwanzas.

Quanto ao segmento grossita, registou-se um aumento de 2,4% de Dezembro de 2020 a Fevereiro de 2021, com o preço a passar de 363 010,64 para 372 005,34 kwanzas. Entre Janeiro e Fevereiro, o aumento foi 2,98%, para os 372 005,34 kwanzas.

Neste segmento, segundo relatório, “alguns produtos, como é o caso do repolho, a cenoura e a banana, não foram colectados preços pelo facto de o número de agentes oficiais que operam nesta categoria ser muito reduzido e, muitas vezes, de difícil localização”.

Para a categoria “grossista”, foram considerados 18 dos 32 produtos habitualmente comercializados, ao passo que, para os retalhistas, foram considerados os 32 produtos vigiados. “Outrossim, não foi possível realizar a colecta de preços de certos produtos em todas as províncias, pelo facto de os mesmos não terem sido encontrados, nos pontos de recolha, no período em análise”, lê-se no documento elaborado pelo Instituto de Gestão de Activos e Participações do Estado.

X