Girabola Zap
Banco BAI
Caso ‘500 milhões’

Julgamento retoma na terça-feira

13 Jan. 2020 Valor Económico De Jure

AUDIÇÃO. Processo vai continuar na fase da produção da prova  com a audição do ex-ministro das Finanças e do governador do Banco Nacional de Angola.

Julgamento retoma na terça-feira

 

O julgamento do alcunhado ‘caso 500 milhões’ retoma amanhã, terça-feira (14), na Câmara Criminal do Tribunal Supremo.

Após suspensão no período da quadra festiva, o julgamento continuará na fase da produção da prova  com a audição, como testemunhas, do ex-ministro das Finanças, Archer Mangueira, e do governador do Banco Nacional de Angola (BNA), José de Lima Massano.

Como testemunhas, poderão ser também ouvidos, na mesma sessão, o subdirector do  gabinete jurídico do BNA, Álvaro Pereira, e o assessor económico do ex-governador do BNA, João dos Santos Ebo.

Sobre Valter Filipe, ex-governador do BNA, pesam acusações de peculato, branqueamento de capitais e burla por defraudação, os mesmos crimes de que é acusado o ex-director do departamento de gestão de reserva do BNA, Manuel Bule. José Filomeno dos Santos, ex-presidente do Fundo Soberano de Angola, e Jorge Sebastião, por sua vez, repondem pela acusação de burla  por defraudação, tráfico de influência e branqueamento de capitais.

O caso remonta a 2017 e relaciona-se com uma alegada transferência ilegal de 500 milhões de dólares para um banco em Londres que visaria a capitalização de um fundo de investimento que aportaria, pelo menos, até 30 mil milhões de dólares à economia nacional.

Nas sessões de audição dos réus, todos rejeitaram os crimes de que são acusados e contestaram a tese da ilegalidade da operação.