PROGRAMA QUER MASSIFICAR EMPREENDEDORISMO FAMILIAR

Kwenda vai distribuir mais de 15 mil milhões kz até ao fim do ano

Kwenda vai distribuir mais de 15 mil milhões kz até ao fim do ano

O programa de transferência social monetária ‘Kwenda’ deverá atingir, este ano, 300 mil agregados familiares em situação de vulnerabilidade no país, prevendo-se gastos de 15,3 mil milhões de kwanzas.

Cada família terá direito a 25.500 kwanzas por trimestre e, para acelerar as transferências, novos contratos foram assinados com os bancos Millenium Atlântico e Sol, depois do BFA. Nas regiões sem a presença dos três operadores bancários, o programa conta com a parceria da Unitel. “Cada família beneficia de um telemóvel ‘laranjinha’ e um cartão SIM, atribuídos pelo Kwenda. Trimestralmente, são transferidos 25.500 kwanzas em UTT que depois, através de um agente local e devidamente autorizado, são convertidos em dinheiro vivo”, explicam os gestores do programa.

Até ao fim de Janeiro, o Kwenda cadastrou cerca de 377.451 agregados familiares em 24 municípios de 17 províncias.

Além da transferência social monetária cuja duração é de um ano, o programa contempla a inclusão produtiva que visa dar autonomia financeira às famílias carenciadas. Abarca as áreas de agricultura e pecuária, pesca e operações de processamento pós-captura, artesanato, turismo rural, ambiental e cultural, transformação de produtos agro-pecuários, fundos comunitários autogeridos e caixas comunitárias e energias renováveis.

O Fundo de Apoio Social, instituição encarregada pela gestão do programa, está em negociação com 11 ONG para a elaboração e implementação dos projectos específicos de carácter produtivo junto das famílias e comunidades.

O programa está avaliado em 420 milhões de dólares, 320 milhões dos quais financiados pelo Banco Mundial e os outros 100 milhões provenientes do Tesouro Nacional.

X