Anúncio de subscrição
Negociações entre a Rússia e a Ucrânia

Petróleo alivia mais de 5% para os 101 dólares e atinge mínimos de duas semanas

15 Mar. 2022 Mundo

Tanto o Brent como o WTI já chegaram a negociar abaixo dos 100 dólares esta semana. As negociações entre a Rússia e a Ucrânia estão a aligeirar os receios dos investidores.

Petróleo alivia mais de 5% para os 101 dólares e atinge mínimos de duas semanas

Após ter atingido máximos de 2008 com a eclosão da guerra na Europa, a cotação do petróleo continua a aliviar nesta terça-feira, atingindo mínimos de duas semanas graças às conversações de cessar-fogo entre a Rússia e a Ucrânia. Os sinais positivos que chegam dessas reuniões estão a acalmar os receios sobre potenciais disrupções na oferta de ouro negro, que marcaram as últimas três semanas por causa da invasão russa na Ucrânia.

De acordo com os dados da Reuters, o Brent, o barril de petróleo negociado em Londres, que serve de referência para as importações portuguesas, está a cair mais de 5% para os 101 dólares, depois de na sessão anterior ter chegado a tocar nos 100 dólares por barril.

Pela primeira vez desde 1 de Março, o WTI, o barril de petróleo negociado em Nova Iorque, está a negociar abaixo dos 100 dólares. Na sessão anterior, atingiu um mínimo intradiário de 96,7 dólares por barril.

Às negociações entre russos e ucranianos — as quais continuarão esta terça-feira após terem encerrado na segunda-feira sem nenhum progresso — junta-se a decisão da China de confinar mais uma cidade por causa da Covid-19, o que poderá ter repercussões na procura por petróleo no curto prazo.

Esta terça-feira é também notícia que a Índia poderá comprar petróleo russo a desconto, assim como outras matérias-primas, num sinal de que o Governo indiano quer manter a sua relação comercial com o Kremlin.

                                                                                                                     ECO