Revelou o pca da petrolífera

Sonangol admite tornar-se independente na Galp

05 Mar. 2021 Empresas & Negócios

A Sonangol pode tornar-se accionista independente na Galp, onde actualmente surge integrada na 'holding' Esperaza, com a empresária Isabel dos Santos, revelou o presidente da petrolífera, Sebastião Gaspar Martins.

Sonangol admite tornar-se independente na Galp

O presidente da Sonangol afirmou hoje que a petrolífera pode tornar-se accionista independente na Galp, onde atualmente surge integrada na ‘holding’ Esperaza, com a empresária Isabel dos Santos, uma questão que terá de ser debatida com a Amorim Energia.

“Como Sonangol, nós somos uma empresa que tem dignidade suficiente para aparecer sozinha, não precisa de aparecer associada a empresas que, possivelmente, não têm o mesmo calibre”, sublinhou Sebastião Gaspar Martins, em Luanda, numa conferência de imprensa em que foram apresentados os resultados da empresa em 2020.

A Sonangol detém 60% da Esperaza Holding, de que também é acionista a Exem Energy, uma ‘holding’ holandesa que tinha como principal beneficiário o marido da empresária Isabel dos Santos, Sindika Dokolo, que morreu em 29 de outubro de 2020.

A ‘joint venture’ detém 45% da Amorim Energia que, por sua vez, é accionista de referência da Galp, com 33,34% dos direitos de voto.

“A Sonangol pretende continuar a defender os seus interesses”, salientou o responsável, admitindo que, futuramente, a petrolífera pode aparecer “independente” do seu parceiro na Galp.

“É algo que temos de discutir com o nosso parceiro Amorim Energia e, em função dessa decisão, haver ou não separação”, acrescentou.

Neste momento, continuou, a Sonangol sente necessidade de continuar com a Amorim Energia a defender os seus interesses na Galp e considerou que a actual participação é satisfatória, mas não descartou a possibilidade de haver um reforço.

 

X