Girabola Zap
Banco BAI
Nas fazendas em Angola

Quase 400 animais do Chade já morreram

Em apenas três meses, morreram 385 cabeças de gado, das mais de quatro mil que chegaram a Angola vindas do Chade no âmbito de um pagamento da dívida de 100 milhões de dólares.

Quase 400 animais do Chade já morreram

A confirmação destes números foi dada pelo Ministério da Agricultura e Pescas, num comunicado a que o VALOR teve acesso e que visa essencialmente esclarecer noticias sobre a morte de animais e o seu estado sanitário. 27 animais morreram durante o transporte e 358 acabaram por perecer já nas fazendas que os acolheram. Já chegaram a Angola 4.351 animais na primeira fase do processo de pagamento e, deste número, 2.050 foram entregues a fazendeiros.

O documento explica que Angola tem recebido gado bovino do Chade no âmbito de um protocolo de modificação de pagamento da divida do Chade com Angola no valor de 100 milhões de dólares e ficou acordado que o reembolso ao empréstimo seria mediante o fornecimento de 75 mil cabeças de gado bovino, com idades entre os dois e três anos.

Esses animais vêm dar suporte a um programa do ministério de desenvolvimento agro-pecuário do planalto da Camabatela. O primeiro lote chegou a Angola em Março com 1.167 que ficaram na Quiminha num centro de quarentena para observação e rastreio.

Na Quiminha, começaram a surgir algumas doenças que foram confirmadas com testes laboratoriais. Por causa das “deficiências” em testagem laboratorial, Angola recorreu à Namibia e enviou 228 amostras das quais 57 foram positivas a peripneumonia contagiosa dos bovinos. “Já estão em curso medidas que se impõem nestes casos e os Serviços Veterinários deste ministério estão a dar o máximo de si para melhorar as acções nos próximos lotes e encontrar soluções adequadas para os casos positivos registados”.

O documento dá conta que se mantêm boas as relações entre os dois países, desmentido informações de ruptura.

X