Para "prestigiar" o partido

António Venâncio avança com candidatura à liderança do MPLA

António Venâncio, militante do MPLA há 48 anos, é o primeiro a anunciar a sua candidatura à liderança do partido no poder em Angola no próximo congresso, ambicionando uma instituição mais "prestigiada" e democrática.

António Venâncio avança com candidatura à liderança do MPLA

O engenheiro e actual coordenador do grupo técnico para as questões de engenharia do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA) assinalou que o partido está em condições de liderar a democratização do país.

António Venâncio lembrou que a partir do VII Congresso, realizado em 2017, o partido abriu-se "de forma inequívoca" à democracia interna e permitiu que os militantes que reúnam os requisitos para apresentar a sua candidatura à liderança o façam.

"Estou há 48 anos no MPLA e reúno os requisitos. Tenho uma estratégia e uma visão para o país e acho que é altura de fazer chegar essa visão aos militantes e aos delegados (ao Congresso)", disse, realçando que "é altura de transformar o MPLA numa instituição mais prestigiada".

António Venâncio quer uma "nova era" para o MPLA, com um partido democratizado que permita avançar também para um país mais democrático.

"O MPLA tem tudo para liderar o processo de democratização do país dando um exemplo ao mundo", destacou, acrescentando que é altura de os militantes fazerem valer os seus direitos estatuários.

 

X