Banco BAI

Ambani, um asiático no top 10

14 Jul. 2020 Gestão

RIQUEZA. É a nona pessoa mais rica do mundo neste ano assustador para as maiores empresas do mundo, em grande parte graças ao impacto da covid-19, que aumentou substancialmente o consumo de telecomunicações, levando à valorização de empresas como a Jio que lidera o mercado na India. Conheça Mukesh Ambani, o novo integrante do topo dos mais ricos do planeta e o primeiro asiático a entrar no grupo.

Ambani, um asiático no top 10

Os impostos pagos

pelas indústrias Reliance perfazem 5% do total de receitas de impostos da India.

Reliance é dona da maior refinaria do mundo localizada em Jamnagar, Gujarat, com capacidade para refinar 668 mil barris de petróleo por dia.

O conglomerado Reliance detém interesses no petróleo e gás, têxteis e retalho, media, banca e telecomunicações com mais de 75 mil funcionários, declara receitas de mais de 90 mil milhões de USD em 2020.

Mais de metade do investimento em telecomunicações mundial na primeira metade de 2020, cerca de 15 mil milhões de USD, foram para a Jio braço de telecomunicações do grupo Reliance que tem ‘surfado’ com sucesso a onda gigante da pandemia do covid-19. A empresa está bem posicionada para dominar metade do mercado indiano do sector e conta já 388 milhões de subscrições.

A morte do pai trouxe uma cisão familiar que só foi apaziguada pela mãe que dividiu as empresas do pai pelos irmãos Mukesh que reteve as indústrias de petróleo e gás e Anil, dois anos mais novo, que reteve os investimentos financeiros, telecomunicações e infraestruturas. Os irmãos tiveram muitas turras mesmo depois dessa divisão com processos judiciais pelo meio. Mukesh fundou a Jio que ajudou a falir a Reliance Telecoms e os investimentos em bolsa de Anil fizeram-no perder mais de 120 milhões de USD, enquanto as empresas do irmão só facturavam. Duas décadas depois, quando Anil esteve perto de ser preso por não poder pagar uma divida Mukesh interveio e apaziguou a zanga.

Antília a ‘casa’  mais cara do mundo, avaliada em perto de 2 mil milhões de USD, é na verdade um edifício de 27 andares em Mumbai, e, em que vive Ambani e sua família. Tem um spa, centro de recreação e estúdios de yoga e dança, três pistas de aterragem de helicópteros, 9 elevadores que servem os diferentes pisos dos membros da família, cinema de 50 lugares, parque para 168 carros, salão de festas, o seu próprio templo de oração, várias piscinas e jardins suspensos. São precisos 600 funcionários para a manutenção da residência.

O presidente da Reliance Industries, o indiano mais rico há 12 anos, viu a sua fortuna passar para 64.5 mil milhões de USD com a duplicação do valor das acções da Reliance. É agora quatro vezes mais rico do que o segundo homem mais rico da India.

Ambani abandonou a licenciatura na universidade de Stanford nos EUA para responder ao chamado do pai para assumir uma das investidas da empresa do pai que mais tarde iria herdar no sector têxtil.

Um dos maiores investidores desportivos do mundo, Ambani fundou a liga de futebol indiana e é o dono da IPL de Mumbai.

X