BANCO ECONÓMICO LANÇA APLICAÇÃO FINANCEIRA COM 10% DE JURO

Depósitos a prazo vão ter “rendimentos imediatos”

Um novo produto bancário, denominado ‘Rendimento Imediato’, foi lançado na semana passada pelo do Banco Económico (BE).

 

O serviço vai permitir que os clientes do banco apliquem recursos financeiros em depósitos a prazo a taxas de 10% e obtenham rendimentos a partir do montante de adesão, informa a entidade em comunicado.

De acordo com a instituição, a aplicação de recursos ao abrigo do ‘Rendimento Imediato’ garante a totalidade do capital do depósito num prazo de 12 meses, disponível a partir de 150 mil kwanzas, nas agências, ou centro de empresas do Banco Económico.

O novo produto não permite fazer movimentações antecipadas. Ou seja, quem aplicar recursos nesse produto não poderá fazer operações antes de terminado o prazo estabelecido entre a entidade bancária e o aforrador. O ‘Rendimento Imediato’ permite a constituição de vários depósitos, mas não permite o reforço de capital de entrada.

“A nova conta depósito ‘Rendimento Imediato’ é uma aplicação de poupança exclusiva para novos fundos, com uma taxa especial de 10% e remuneração imediata da poupança”, explica o banco, que destina a nova aplicação a novos clientes, entre particulares e empresas, que pretendam “aumentar o seu envolvimento com o Banco Económico”.

Este é o segundo produto lançado pelo banco desde que a instituição mudou de marca e nome, transformações que resultaram do colapso do ex Banco Espírito Santos Angola (BESA). O primeiro foi apresentado há sete meses, precisamente em Outubro de 2015, e denominava-se ‘Depósito Angola 40”, para assinalar os 40 Anos da Independência do país.

No caso do ‘Depósito Angola 40’, também em regime de poupança, o montante mínino de subscrição é de 40 mil kwanzas e disponibiliza, no dia de constituição, os juros na conta à ordem. Não são permitidas, no entanto, e à semelhança do ‘Rendimento Imediato’, reforços nem mobilizações antecipadas.

Com o novo serviço, a administração do banco considera estar disponível “mais um produto financeiro de elevada competitividade, que consiste numa solução pensada para particulares e empresas que pretendam aplicar as suas poupanças num produto com uma taxa de rentabilidade muito atractiva”.

“Este produto foi concebido para promover hábitos de poupança e responder a novas necessidades de aplicações, em novos segmentos de clientes, face às actuais dinâmicas da economia angolana”, explica a entidade

O crédito à economia é outra das apostas do Banco Económico. Também no início deste ano, a instituição anunciou ter disponível uma carteira de crédito de 100 milhões de dólares para financiar diferentes projectos inseridos no programa ‘Angola Investe’.

Pela voz do seu director-coordenador de Gabinete, Jorge Ramos, a instituição adianta que o montante de 100 milhões de dólares está disponível com base num protocolo existente entre Banco Económico e o Ministério das Finanças, do qual 13 projectos já beneficiaram.

X