Em substituição de André Mendes de Carvaho

Deputado Manuel Fernandes deve liderar CASA-CE

09 Feb. 2021 Economia / Política

O deputado Manuel Fernandes deve ser confirmado hoje como o novo presidente da Convergência Ampla de Salvação de Angola - Coligação Eleitoral (CASA-CE), substituindo André Mendes de Carvalho "Miau", que deixou a liderança na semana passada, segundo fonte partidária.

Deputado Manuel Fernandes deve liderar CASA-CE

Uma fonte declarou a Agência Lusa que o órgão deliberativo da coligação partidária – a segunda força da oposição em Angola – se reúne hoje na sua sede, em Luanda, para indicar o novo presidente da coligação, sendo o deputado Manuel Fernandes “o mais cogitado para o cargo”.

Segundo a fonte, o novo presidente da CASA-CE “será o mais jovem candidato à Presidente da República” às eleições gerais de 2022.

André Mendes de Carvalho “Miau”, almirante e deputado à Assembleia Nacional, colocou o cargo à disposição na passada sexta-feira na sequência de um pedido de demissão feito por quatro dos seis partidos políticos que suportam a coligação.

A coligação eleitoral é composta por seis partidos políticos, nomeadamente o Partido Nacional de Salvação de Angola (PNSA), Partido de Aliança Livre de Maioria Angolana (PALMA), Partido Pacífico Angolano (PPA), Partido de Apoio para a Democracia e Desenvolvimento de Angola – Aliança Patriótica (PADDA-AP), Partido Democrático para o Progresso e Aliança Nacional de Angola (PDP-ANA) e o Bloco Democrático (BD).

Quatro partidos, com excepção do BD e do PADDA-AP, ratificaram a demissão de “Miau”, que dirigiu a coligação durante quase dois anos.

Manuel Fernandes deve ser o terceiro presidente da CASA-CE, após André Mendes de Carvalho e Abel Chivukuvuku, que fundou a coligação em abril de 2012 e que foi destituído da liderança em fevereiro de 2019, por alegada “quebra de confiança”.

Na sexta-feira passada, André Mendes de Carvalho “Miau”, que substituiu no cargo Abel Chivukuvuku, disse que deixa a coligação com sentimento de dever cumprido, mas rejeitou os argumentos apresentados na carta subscrita por quatro dos partidos.

Além disso, disse que não vê inconveniente que Abel Chivukuvuku, anterior presidente da coligação, regresse à formação política, por via do Bloco Democrático.

André Mendes de Carvalho “Miau” adiantou na ocasião ter conhecimento que Abel Chivukuvuku, o primeiro presidente da segunda maior força da oposição angolana, está em negociações com o Bloco Democrático.

 

 

X