Número de patentes industriais

Do domínio soviético à ascensão chinesa

08 Sep. 2021 Hermelinda Franco Gestão

PATENTES. Até ao seu fim, enquanto país, a União Soviética (URSS) dominou a emissão do número de patentes industriais e de inovação. EUA e Japão nunca largaram o topo da lista. China, há mais de duas décadas, mostra o seu poder e a influência asiática é reforçada pela Coreia do Sul. Inovação e criação da propriedade industrial fazem da Ásia a maior potência mundial. Este quadro mostra o número de patentes registadas, por cada um dos países, no mês de Março, de 1981, 1991, 2001, 2011 e 2021. 

Do domínio soviético à ascensão chinesa

1981 - Mundo industrial a vermelho

A luta titânica entre a União Soviética e os EUA atinge o auge na inovação, em especial, no desenvolvimento tecnológico e informático e no fabrico de armas. O domínio soviético é firme e ainda vive da glória da exploração do espaço. A URSS lidera o número de patentes, deixando, à distância, o rival EUA. Mas, pelo meio, emerge uma potência a ameaçar as hegemonias industriais: o Japão. 

1991 - Guerra fria em patentes

A guerra fria, que marcou a diplomacia e as relações internacionais no mundo, já tinha atingido o pico na década anterior. No início dos anos 1990, começa a reviravolta. No entanto, a URSS, mesmo perto do fim, consegue dominar a emissão de patentes, mantendo, à distância, o rival EUA. 

2001 - A vez do Japão

O fim da URSS, em 1991, e a unificação da Alemanha alteram os equilíbrios mundiais. As invenções soviéticas são distribuídas pelos novos países que resultaram da URSS. A Alemanha soma as criações do mundo ocidental com os alemães do Leste que já se destacam, no armamento, na maquinaria, nos automóveis e no material médico. Com as mudanças nestes países, surge a oportunidade do Japão, muito por força das tecnologias informáticas, de começar a dominar a emissão de patentes. 

2011 - Ascensão asiática

Automóveis, computadores e electrodomésticos, 'smartphones' e 'tablets', televisões e aparelhos de utilização médica colocam o Japão no topo do registo de inovações. Como na década anterior, consolida-se o domínio asiático com o forte crescimento da China, que viria a ser maior nos anos seguintes. O número de patentes emitidas dispara. 

2021 - Império chinês

A China registou, em média anual, mais de 60 mil patentes industriais, na última década. Não admira que lidere, desde os finais de 2016, o ranking do número de patentes. Ultrapassa o Japão e mantém, em considerável distância, os EUA. Como na década anterior, o domínio asiático é constante.

X