APP VE
Com uma noite de degustação de pratos típicos

Luanda celebra gastronomia africana

COMEMORAÇÃO. Dia de África também foi marcado por um encontro de divulgação de pratos e bebidas de alguns países africanos. Dança, música e desfile de moda marcaram a cerimónia, que ficou aquém das expectativas por falta de público.

Luanda celebra gastronomia africana

O primeiro encontro anual de degustação de comidas e bebidas típicas africanas realizou-se no último sábado, 25, em Luanda, e serviu para celebrar o Dia de África.

A Distribuidora News e a Tuyolela juntaram-se na organização deste evento que teve lugar numa das unidades hoteleiras de Luanda. “Pretendemos com este evento promover a culinária, a dança, a música e o povo africano no geral”, explicou a directora executiva da Distribuidora News, Manuela Costa.

A noite foi preenchida, em parte, pela degustação de alguns pratos tipicamente africanos. Esteve representada a gastronomia de Angola, Cabo Verde, S. Tomé, Mali, Somália e Congo. O número reduzido de participantes não agradou à organização, que admitiu ter “fugido à expectativa”, mas justificando por ter sido primeira edição e por haver muitos eventos do género pela cidade.

Uma das medidas que a organização pensa em tomar nos próximos eventos passa por não realizar a divulgação da gastronomia no dia 25, revelou Manuela Costa, a fim de que haja mais adesão e representatividade das embaixadas africanas.

Além de se dar a conhecer aos convidados os sabores de alguns países do continente, o encontro foi marcado por um desfile de roupas e penteados africanos, em que as ‘modelos’ foram actrizes e apresentadoras de televisão; por exposições de quadros e de livros, e ainda por momentos de música e dança tradicional.

Depois da “semente lançada”, Jaime Ilua, um dos organizadores, ambiciona que nas próximas edições se amplie “quer em termos de espaço como de convites a entidades” e se crie uma feira para venda e promoção de produtos de vários países africanos.

Com a promessa de voltar nos próximos anos, a organização assume o compromisso de, “com mais trabalho e maior envolvimento”, tudo fazer para que nas edições posteriores se consiga juntar mais países e, então, haja representatividade de toda a África.

O evento teve um investimento de cerca de 10 milhões de kwanzas e contou com o apoio do hotel Palmeiras, águas Atlantas, salão e spa Rainha Vitória, Tina Sovenier, Memorial António Agostinho Neto e Missante Viagens.