Em Moçambique

Multinacional Olam anuncia fecho de fábricas de castanha de caju

10 Feb. 2021 Mundo

A multinacional do ramo agropecuário Olam vai encerrar as suas fábricas de castanha de caju em Moçambique, devido às "tendências e dinâmicas globais no mercado", numa medida que vai afectar milhares de trabalhadores, foi anunciado em comunicado.

Multinacional Olam anuncia fecho de fábricas de castanha de caju

A nota avança que a paralisação da actividade em Moçambique deve-se igualmente a dificuldades de acesso a castanha de caju de qualidade e em quantidade suficientes.

“Como investidor do sector agrícola em Moçambique com mais de 22 anos de actividade e como principal participante e empregador no setor, lamentamos o custo que tais ajustes trazem aos nossos funcionários e às comunidades agrícolas que temos apoiado ao longo deste período”, refere o comunicado.

A nota não refere o número de trabalhadores e produtores de castanha que serão afectados pela medida, mas na sua página oficial, a Olam assinala que emprega 500 trabalhadores permanentes e 1.250 sazonais em três fábricas em Moçambique.

A Olam também opera unidades de produção de óleo alimentar em Moçambique, mas a nota não refere se a medida vai afectar este segmento.

X