Girabola Zap
Banco BAI
ESTUDO DO MINISTÉRIO DA ECONOMIA E PLANEAMENTO

Portugal garante 27% dos turistas em Angola

TURISMO. Internet, vistos e cultura pouco explorada continuam a fazer parte dos constrangimentos do sector. São dados de 2019, mas estudo já alerta para as consequências da covid-19.

Portugal garante 27% dos turistas em Angola

O turismo doméstico em Angola domina a procura, representando cerca de 70% do total de turistas, e o país continua a não registar uma diversificação de turistas internacionais. Destes, a proveniência portuguesa continua a ter destaque.

A ausência do turismo internacional tem “compensado, de certa forma”, os empresários “no estado actual da pandemia”, visto que “esta situação, de domínio do turismo interno, representa uma verdadeira mais-valia para Angola superar rapidamente as restrições impostas pela covid-19”, lê-se no estudo elaborado pelo Ministério da Economia e Planeamento.

O estudo dá conta que, dos cerca de 217,7 mil turistas que visitaram Angola no ano passado, cerca de 27% vieram de Portugal. Os restantes dividem-se pelo resto do mundo que detém a maior fatia, 42%. Depois de Portugal, seguem-se o Brasil e a China, cada um com 9% de turistas.

 

Angola quase na cauda

O estudo dá ainda conta que “Angola não tem acompanhado” a forma “sustentada” como o turismo tem crescido internacionalmente quer em receitas, quer em número de turistas, sublinhando que “o peso do turismo no PIB é reduzido”, tendo sido, em 2018, menos de 1%. “Esta situação é tanto mais grave quanto os países da região apresentam todos uma contribuição do turismo no PIB bastante superior a Angola”, destaca o relatório.

O estudo indica alguns constrangimentos que justificam a pouca atractividade do turismo nacional, destacando a pouca divulgação externa do destino, sobretudo pelas redes sociais e outros meios de comunicação. “O que leva a um certo desconhecimento por parte de muitos potenciais turistas sobre este destino.”

A pouca capacidade da rede de internet em várias províncias, limitando a atracção dos segmentos mais jovens, a cultura que se encontra pouco explorada e a morosidade dos vistos são outras das justificações apontadas.

Luanda concentra alojamentos

A capacidade de alojamento do turismo em Angola está concentrada essencialmente em três províncias: Luanda, Benguela e Huíla. Há 1.577 alojamentos pelo país. Deste número, 61% encontra-se em Luanda e 41% em Benguela. 89% dos alojamentos são hospedarias.

Apesar de a maior parte serem hospedarias, os hotéis têm maior peso no que toca ao número de quartos e camas oferecidas, empregando também mais funcionários. Ao todo, os hotéis disponibilizam 31.561 quartos e empregam 30.929 pessoas.

X