APP VE
Durante debate sobre o sector

PR reconhece melhoria na comercialização de diamantes

20 Nov. 2019 Economia / Política

O Presidente da República reconheceu esta quarta-feira, em Luanda, melhoria na arrecadação das receitas de diamantes, como resultado da introdução, em Junho de 2018, da nova política de comercialização deste minério.

PR reconhece melhoria na comercialização de diamantes

Ao discursar na abertura da Conferência e Exposição Internacional sobre o Sector Mineiro Angolano, João Lourenço sublinhou que entre os beneficiários da melhoria da arrecadação destas receitas estão o Estado e as empresas produtoras.

Depois de perspectivar a criação em Angola de uma bolsa de comercialização da ‘pedra preciosa’, o Presidente saudou o surgimento de mais investimentos privados no segmento de lapidação, que culminaram com a inauguração de três fábricas de lapidação, nos últimos dois anos.

Para melhorar a contribuição deste sector no Produto Interno Bruto (PIB), anunciou que o Executivo está a promover o surgimento de mais fábricas de lapidação de diamantes e de produção de joias, principalmente nas províncias produtoras de diamantes brutos.

Destacou, neste quadro, a iniciativa que visa a construção de um Pólo de Desenvolvimento Diamantífero em Saurimo (Lunda-Sul), que albergará as infra-estruturas técnicas e administrativas de suporte a essa actividade.

O projecto visa reunir no mesmo local empresas nacionais e estrangeiras interessadas em acrescentar valor aos diamantes angolanos e  criar mais empregos no país.

Para prevenir o impacto ambiental negativo que o garimpo de diamantes exerce sobre a economia e a natureza, o estadista anunciou a implementação de um programa para o seu combate permanente.

A ideia subjacente é a de impedir a delapidação deste recurso mineral por imigrantes ilegais, a exemplo do que já acontece com outros países produtores da região, como a Namíbia, o Botsuana e a África do Sul.

O referido programa inclui também um processo de legalização e reorganização das cooperativas de diamantes, com a finalidade da sua transformação em empresas de exploração semi-industrial de diamantes.

Situação no mercado Internacional

Na conferência, João Lourenço reafirmou que o Executivo angolano tem acompanhado a situação prevalecente no mercado internacional de diamantes, nomeadamente a questão de preço e do surgimento dos diamantes sintéticos.

O fórum é uma organização conjunta do Ministério dos Recursos Minerais e Petróleos e da empresa britânica AME Trade Ltda. Participam no mesmo mais de 400 delegados e 50 expositores de 17 países.