Redras ajuda a tornar agricultura familiar sustentável

Redras ajuda a tornar agricultura familiar sustentável

A Rede de Desenvolvimento Rural e Agricultura Sustentável (Redras), afecta à Caritas de Angola, vai auxiliar mais de 2.300 famílias empenhadas na prática da agricultura, como base de subsistência, na Huíla, Malanje, Lunda-Norte e Lunda-Sul.

Segundo o director da organização ligada à igreja Católica, José Quintas, o objectivo é incentivar as comunidades a optarem por práticas mais ambientais, preservarem os solos e racionalizarem a água. “Ensinar como plantar, que fertilizante usar, como colher, manter e reservar as águas das chuvas, fazer fertilizantes orgânicos, com as folhas secas, capim e excrementos de animais”, explica, clarificando ser “muito mais barato” para a produção. “Qualquer pessoa pode aprender sem ir à faculdade”, argumenta.

Às comunidades beneficiárias a Redras levará tecnologia no sentido de facilitar o processamento de produtos do campo e deverá criar mecanismos para o escoamento do excedente, considerado por José Quintas, como sendo “o grito das comunidades”. A iniciativa conta com a parceria do Fundo de Apoio Social (FAS), no âmbito do programa Kwenda, e deve começar a em Malanje, com um total de 581 famílias.

Apesar da destruição das bombas de água instaladas na Huíla e no Cunene, José Quintas compromete-se novamente a instalar os equipamentos na região sul, de forma a travar o impacto da seca cíclica.

A Redras conta com apoio financeiro da Conferência Episcopal dos Bispos Alemães, que disponibiliza anualmente 500 mil dólares, de acordo com os projectos a implementar por região, podendo chegar a ser contemplado cada um com entre 100 e 300 mil dólares. Actualmente, a organização realiza o projecto de agricultura sustentável e incentivo à pastorícia com a linha de financiamento do ano passado e prepara-se para solicitar uma nova, face aos projectos que pretende concretizar nos próximos tempos.

X