APP VE
Perante os deputados do Partido Conservador

Theresa May anuncia que se vai demitir antes das eleições de 2022

12 Dec. 2018 Sem Autor Mundo

Líder do Partido Conservador britânico manifestou intenção de abandonar posto antes de 2022. Mas decisão se sai ou fica é ditada de acordo com a resposta que reunir em pelo menos metade dos votos mais um, ou seja 159.

Theresa May sai do partido

A primeira-ministra britânica anunciou hoje, 12, perante os deputados do Partido Conservador que pretende abandonar o cargo antes das eleições legislativas de 2022, noticiam vários canais de notícias europeus.

"Ela disse que não tinha a intenção de conduzir [o partido] nas eleições de 2022", revelou o deputado Alec Shelbrooke e outros parlamentares à porta da sala onde o grupo parlamentar está reunido para votar a moção de censura que uma parte deles pediu devido à falta de confiança na sua estratégia para o 'Brexit'.

Antes da moção de censura, que é decidida por votação secreta entre as 18:00 e as 20:00 locais (menos uma hora em Luanda), devendo o resultado ser anunciado pouco depois, May fez um pequeno discurso e respondeu a perguntas dos presentes. Quando entrou, foi recebida com gritos e palmadas fortes nas mesas, uma reacção normal, mas cujo volume varia de acordo com a situação em que a reunião decorre, e que normalmente é interpretado como um sinal de apoio.

Alguns meios de comunicação britânicos indicaram que um grande número de deputados manifestou publicamente o seu apoio à primeira-ministra, podendo contribuir para evitar uma derrota no voto de confiança.

A decisão sobre se Theresa May se mantém na liderança ou deixou de merecer a confiança dos deputados é ditada de acordo com a resposta que reunir pelo menos metade dos votos mais um, ou seja 159. Se May vencer, fica imune durante um ano a nova contestação interna, embora uma vitória por uma margem curta possa fazer com que coloque o lugar à disposição. Se a líder dos 'tories' perder, é afastada e inicia-se uma corrida para a sucessão, que só pode ter como candidatos deputados eleitos pelo partido Conservador propostos por colegas.