Girabola Zap
Banco BAI
Balanço de 2019

Ensa emite prémios de 63,7 mil milhões kz

SEGUROS. Empresa fechou o ano com resultado líquido negativo de 9,9 mil milhões de kwanzas. No global, mercado emitiu prémios brutos de 182,4 mil milhões de kwanzas. Ensa mantém liderança em termos de quota de mercado.

Ensa emite prémios de 63,7 mil milhões kz

 

O volume de prémios emitidos pela Ensa, em 219, cresceu 34%, passando de cerca de 47,7 para 63,7 mil milhões de kwanzas, de acordo com os dados da empresa referentes ao exercício passado que dão conta ainda que o valor emitido pela seguradora nacional representa 34,9% da quota de mercado.

No período, o número de apólices emitidas reduziu, entretanto, passando de 76,1 para 67,4 mil. Ou seja, manteve-se a tendência de perdas que se regista desde 2016, ano em que a seguradora emitiu 86.972 apólices. A seguradora estima em 11% a tendência de perda significativa do negócio em 2019.

O seguro de saúde, com 49%, foi o que contribuiu para os resultados, seguindo-se os seguros de acidentes de trabalho, petroquímica e automóvel com 17%, 16% e 8%, respectivamente.

Comparativamente à distribuição do mercado, registam-se ligeiras alterações, mas o seguro de saúde mantém-se como líder do mercado com 42%. O acidente de trabalho, com 12% dos prémios emitidos no mercado, perde a segunda posição para o seguro automóvel que terminou o ano com uma quota de 13% dos prémios.

Os custos com sinistros, por sua vez, aumentaram 16%, passando de 27,7 para 32,1 mil milhões de kwanzas, enquanto o custo de sinistros pendentes aumentou 15%, ao passarem de 50,1 para 57,5 milhões de kwanzas.

Por sua vez, a taxa de sinistralidade da Ensa baixou de 58% para 50%, enquanto a do mercado se fixou nos 40%, “fortemente influenciada pelo produto doença com 65%”. 

Seguradora com resultado negativo de 9,9 mil milhões

Em termos de resultados, a empresa terminou o ano com um resultado líquido negativo de 9,9 mil milhões de kwanzas, depois do resultado positivo de 2,5 mil milhões de kwanzas de 2018.

A seguradora justifica o resultado com “um esforço de saneamento financeiro das contas, assente na implementação de uma política mais conservadora quanto à constituição de provisões técnicas e de provisões para prémios em cobrança, os quais, com a conjuntura económica global desfavorável, tenderam a agravar-se em volume e antiguidade”. 

Prémios do merca do crescem

No período em análise, o conjunto das seguradoras emitiu prémios brutos de cerca de 182,4 mil milhões de kwanzas, registando-se um crescimento de 34%, face a 2018 em que foi emitido um total de 136,1 mil milhões de kwanzas, de acordo com dados da Associação das Seguradoras de Angola (Asan).

Tal como nos anos anteriores (desde 2016), a Ensa voltou a perder quota do mercado, mas, desta vez, de forma muito ligeira, ao passar de 35,64% para 35,29%. Em 2017, era responsável por 38,19%, enquanto em 2016 detinha 46,60%.

Entre as cinco primeiras seguradoras, em termos de quota de mercado, ganharam terreno a Fidelidade, ao passar de 10% para 12%, e a Nossa Seguros, que passou a deter 10% do mercado contra os anteriores 9%. A quota da Saham baixou de 16% para 14%, e da Global Seguros, de 7% para 5%. 

Já no meio da tabela, a Bic Seguros é a única que ganhou mercado ao passar de 4% para 5%, enquanto a Bonws Seguros é a que mais cedeu, ao recuar de 4% para 2%. As seguradoras Prudencial e Tranquilidade perderam um pp ao passarem de 4% para 3%.