Banco BAI
‘Caso 900 milhões’

PGR apreende imóvel que foi escritório de Manuel Vicente

A Procuradoria Geral da República apreendeu hoje um imóvel que foi escritório do antigo vice-presidente da República, Manuel Domingos Vicente. O edifício faz parte do património do empresário Carlos São Vicente e a apreensão está relacionada com o ‘caso 900’, em que o líder da Seguradora AAA é principal suspeito.

PGR apreende imóvel que foi escritório de Manuel Vicente

Segundo o mandado de apreensão do Serviço Nacional de Recuperação de Activos, ao qual o VE teve acesso, foram apreendidos os edifícios ADLI, na Maianga, edifício Thyke Hotel, também conhecido por Edifício Tower, na Marginal de Luanda, imóvel adjacente ao terminal da Macon, na avenida 21 de Janeiro, e seis residências no condomínio Sodimo, na praia do Bispo.

Como fiel depositário, foi nomeado o Cofre Geral da Justiça. O documento indica que os bens foram apreendidos por existirem “fortes indícios de prática de peculato, participação económica em negócio, tráfico de influências e branqueamento de capitais”.

Carlos São Vicente está desde terça-feira em prisão preventiva, por suspeita de crimes, entre eles, o de peculato e branqueamento de capitais. Em causa está uma investigação que envolve uma conta bancária de Carlos São Vicente congelada na Suíça, por suspeitas de lavagem de dinheiro de cerca de 900 milhões de dólares.

A PGR já tinha ordenado a apreensão dos hotéis da Seguradora AAA nas 18 províncias e alguns outros edifícios.

X