Responsabilidade é do Tribunal de Contas

Finanças nega “chumbo” às empresas contratadas para limpar Luanda

O Ministério das Finanças negou que tenha “chumbado” os contratos com as empresas contratadas pelo Governo Provincial de Luanda (GPL) para limpar Luanda.

Finanças nega “chumbo” às empresas contratadas para limpar Luanda

Uma fonte do Ministério das Finanças explicou, à Rádio Essencial, que “não é competência do Ministério das Finanças cancelar ou chumbar qualquer contrato com uma empresa de recolha de lixo em Luanda”.

A fonte lembra que compete ao Tribunal de Contas a missão de rejeitar contratos e obrigar ao cancelamento de contratos eventualmente com deficiências. Na sua edição desta sexta-feira, o jornal Expansão revela que as Finanças cancelaram os contratos que o GPL firmou com várias empresas para limpar Luanda, entre elas a pública Elisal.

O Jornal Expansão afirma que o Ministério das Finanças resolveu devolver os contratos que o GPL assinou com as empresas e que os contratos já estão a ser refeitos.

A semana passada, algumas empresas admitiram à Rádio Essencial terem dificuldades na recolha de lixo, por falta de preparação. Também o GPL reconhecia as dificuldades dessas empresas. Uma fonte do GPL afirmava mesmo que elas “não tinham condições técnicas” para limpar a capital.

 

X