Decisão entra em vigor quarta-feira

Governo suspende televisões ligadas a Isabel dos Santos e à IURD

O Governo decidiu suspender as emissões da Record África, da Zap Viva e da Vida TV e dos jornalistas estrangeiros vinculados ao canal brasileiro.

Governo suspende televisões ligadas a Isabel dos Santos e à IURD

A Record África está ligada à Rede Record, um conglomerado pertencente à Igreja Universal do Reino de Deus (Iurd), enquanto a Zap Viva pertence a Isabel dos Santos e a Viva TV, à irmã, Welwitchia 'Tchizé' dos Santos.

Num comunicado, o Governo ordenou também a suspensão de alguns jornais, revistas, 'sites' e rádios sem actividade nos últimos dois anos. Para justificar a decisão, o Ministério das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social (MINTTICS) garante “terem sido detectadas algumas inconformidades”.

A suspensão entra em vigor na próxima quarta-feira.

O Ministério explica que a Rede Record tem como director-executivo um cidadão não nacional. Os quadros estrangeiros da Record Angola, continua o comunicado, que exercem a profissão de jornalistas, não se encontram acreditados nem credenciados no Centro de Imprensa Aníbal de Melo

O Ministério afirma ainda ter detectado também que as empresas provedoras de televisão por assinatura, TV Cabo, DSTV Angola e Finstar (detentora da ZAP TV), embora estejam devidamente legalizadas, distribuem os canais Zap Viva, Vida TV e Rede Record "sem o registo para o exercício da atividade de televisão em Angola", pelo que esses canais têm de assegurar a sua "veiculação".

O ministério aproveitou o comunicado para “tranquilizar e informar que a sua actuação decorre da actividade administrativa e do funcionamento normal, o que irá permitir ajustar o processo de atribuição do título de registo definitivo do exercício da actividade às empresas de Comunicação Social”.

X