VENDAS DE CRUDE NO I SEMESTRE

Angola perde 218 milhões USD nas receitas adicionais de petróleo

Petróleo. Receitas adicionais foram de cerca de 1,154 mil milhões de dólares, mas ultrapassariam os 1,372, caso a produção semestral estivesse em linha com a previsão do OGE/2021.

Angola perde 218 milhões USD nas receitas adicionais de petróleo

Face ao défice na produção, Angola deixou de acumular mais de 218,2 milhões de dólares nas receitas adicionais que obteve no primeiro semestre com o aumento do preço do preço, cuja média foi de 59,41 dólares contra os 39 estimados no OGE/2021.

De acordo com dados das Finanças, o Governo obteve receitas de 2,440.7 biliões de kwanzas (cerca de 3,778 mil milhões de dólares), com a exportação de mais 210,159 milhões de barris de petróleo.

Se comparado ao preço estimado no OGE/2021, Angola obteve um adicional de cerca de 1,154 milhões de dólares como resultado do aumento do preço do petróleo, mas este adicional seria de 1,372 mil milhões de dólares (+218 milhões USD) se a exportação do semestre estivesse em linha com os mais de 445,5 milhões de barris estimados no OGE para a produção anual, de acordo com cálculos do Valor Económico. Ou seja, de acordo com os indicadores do OGE/2021 a exportação semestral seria de cerca de 222,750 milhões de barris, o que fixaria a receita fiscal do semestre em cerca 2,623 mil milhões de dólares.

No último mês do semestre, por exemplo, a produção petrolífera angolana aumentou, em média, 36 mil barris por dia, comparativamente a Maio, mas, ainda assim, manteve-se abaixo da quota a que tem direito à luz do acordo de corte de produção da OPEP+. 

A produção foi de 1,115 milhões de barris/dia quando tem direito de produzir 1,283 milhões de barris/dia. Ou seja, produziu menos 168 mil barris/dia, face à quota atribuída. Em termos de receitas brutas, este défice na produção representou perdas diárias estimadas em mais de 12 milhões de dólares, considerando o preço médio do petróleo no mês que foi de 71,89 dólares.

SONANGOL CONTRIBUI COM 1,5% DA EXPORTAÇÃO

Com base nos dados das Finanças, os blocos operados pela Sonangol contribuíram para as exportações, no semestre em análise, com 3.217.381 barris, saídos do bloco 03/05. Os outros blocos operados pela petrolífera nacional são o 03/05A e o 04/05, cuja produção terá sido de cerca de 0,5% e canalizada para a refinação internada.

Em termos de receitas, o contributo da Sonangol foi de 4,173 mil milhões de kwanzas, equivalentes a 6,4 milhões de dólares. Ou seja, a contribuição da Sonangol foi de menos 1% quando comparada à receita global de cerca de 2,441 biliões de kwanzas (3,778 mil milhões de dólares).  

A Sonangol tem como objectivo aumentar de 2% para 10% a sua contribuição para a produção petrolífera, enquanto operadora, até 2027. A petrolífera propôs-se também a aumentar ainda este ano a produção do Bloco 3/05A.

X