PRODUÇÃO DE PETRÓLEO

 OPEP defende permanência de 400 mil barris/dia

O presidente em exercício da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), Diamantino Pedro Azevedo, defende a manutenção do acordo que estabelece a subida da oferta em apenas 400 mil barris/dia, conforme definido anteriormente pelo grupo. 

 OPEP defende permanência de 400 mil barris/dia

A intenção foi tornada pública durante o lançamento da primeira reunião que manteve com os membros da organização. Diamantino Azevedo afirmou, durante o certame, que não haverá necessidade de haver qualquer alteração à quota fixada, porque o mercado está projectado para estar em equilíbrio no quarto trimestre de 2021. “Na minha humilde opinião, o plano actual de aumentar a produção em 400 mil barris por dia, acordado em Julho pela OPEP+, está a funcionar bem e não há necessidade de se desviar dele na próxima reunião que terá lugar a 4 de Novembro de 2021”, vaticina.

O também ministro angolano dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás assegura que as previsões apontam para um crescimento robusto em 4,2 milhões de barris por dia, em 2022, reconhecendo, por outro lado, muitas incertezas que podem afectar directamente o mercado petrolífero. 

 A OPEP é o grupo de 13 países associados produtores de petróleo. Já o mecanismo de concertação designado por OPEP+ é a associação entre os países da OPEP e os outros produtores de fora do grupo, liderados pela Rússia. Esse mecanismo é liderado pela Rússia e Arábia Saudita.

X