Acusado de corrupção

Autoridades suíças encerram investigações sobre Carlos Panzo

O Ministério Público Federal da Suíça encerrou as investigações que pendiam sobre o antigo assessor do presidente da República para o sector económico, Carlos Panzo, revelou o site de informação, Gotham City, citando as autoridades suíças

Autoridades suíças encerram investigações sobre Carlos Panzo

Carlos Panzo estava a ser investigado na Suíça por suspeita de lavagem de dinheiro, desde Março de 2017.

Alguns meses Carlos Panzo chegou a ser nomeado para integrar a equipa do Presidente da República. Mas foi exonerado poucas semanas depois de ser empossado. A investigação na Suíça terá ditado a decisão.

No mesmo dia em que foi exonerado do cargo, a Procuradoria Geral da República (PGR) angolana anunciou ter aberto um inquérito sobre as alegações da justiça suíça.

Carlos Panzo estava a ser investigado por ter alegadamente ter recebido comissões no valor de 11 milhões de dólares, pagos por uma empresa brasileira, a Odebrecht, em várias tranches, através de uma conta na Suíça.

 

 

 

X