Girabola Zap
Banco BAI

Barragem de Calueque em risco

19 Feb. 2020 Valor Económico Breves
Barragem de Calueque em risco

A barragem de Calueque (no Cunene) atingiu a sua máxima capacidade de armazenagem, ao atingir 475 milhões de metros cúbicos, levando os técnicos a abrirem as comportas que estão a descarregar mais de 1.800 m3 por segundo, anunciou, segunda-feira, a Angop, citando responsáveis do Ministério da Energia e Águas.

Em face disso, os Serviços Hidrológicos da Namíbia emitiram um alerta de inundação para as comunidades ao longo do rio Cunene, abaixo das Cataratas do Ruacana, para tomar as medidas de precaução necessárias.

Além de regular as águas da barragem hidroeléctrica do Ruacaná e controlar as inundações no baixo rio Cunene, Calueque serve também para captar água para irrigação e consumo.

Situada em Ombadja, na fronteira Angola-Namíbia, a 192 km de Ondjiva, a barragem foi erguida entre 1972 e 1974, e começou a ser ampliada em 2012, num orçamento estimado inicialmente pela TPF consultores em USD 127 milhões, mas seria ‘esticado’ para USD 225 milhões. A obra, então, a cargo da Mota-Egil, envolvendo ainda  a Lyon, não foi concluída, em 2014, ou seja, num horizonte de 25 meses, por falta de pagamento da segunda fase orçada em USD 60 milhões.