Anúncio de subscrição
Só vai haver dois mil a fiscalizar acto eleitoral

CNE limita número de observadores, analistas pedem mais transparência

Observação. Número de observadores provoca contestação entre analistas políticos. Autor do livro sobre os actos eleitorais defende uma maior participação de eleitores de zonas rurais.

 

CNE limita número de observadores, analistas pedem mais transparência

A limitação do número de observadores eleitorais nacionais, até dois mil, está a ser alvo de contestação por parte de diversos analistas políticos que exigem “mais transparência”.

O diploma foi assinado pelo presidente da Comissão Nacional de Eleições (CNE), Manuel Pereira da Silva ‘Manico’, e publicado recentemente em Diário da República.

 

Para ler o artigo completo, subscreva o Valor Económico, por transferência, para A006 0051 0000 7172 9933 1532 1 e envie o comprovativo para assinaturas@gem.co.ao ou ligue para 00244 941 784 791 e 00244 941 784 792.