PROGRAMA DE EDUCAÇÃO FISCAL

AGT vai premiar facturas

O presidente do Conselho de Administração Geral Tributária (AGT) defende que “há todo um trabalho a ser feito para que pagar impostos em Angola não seja um acto de sacrifício, mas um acto patriótico”.

AGT vai premiar facturas

Paulino dos Santos participou hoje num evento promovido pela revista Economia e Mercado, do grupo Executive. “Precisamos melhorar no domicílio da transparência. Maior justiça tributária, promover a cultura da integridade. Quer na administração e com os contribuintes. Fazer com que pagar impostos não seja um acto de sacrifício, mas um acto patriótico. Contribuir para que o nosso país possa ser melhor”, sublinhou

Paulino dos Santos defendeu que é preciso investir em capital humano. Deu, como exemplo, que os serviços que a entidade tributária oferece “não são iguais em todas as partes do país” e, por isso, “esta disparidade é sentida tanto nas infra-estruturas como nas tecnologias”.

No evento, o PCA da AGT explicou que a administração tem o “dever de aumentar as receitas não petrolíferas”. Os aumentos das receitas não significam o aumento das taxas de impostos. Antes pelo contrário. O processo tem dois pilares que é o alargamento da base tributária, fazendo com que aqueles que estejam fora do sistema tributário sejam captados e paguem os seus impostos e por outro a redução das taxas de impostos. Para que a carga não seja excessiva”.

Paulino dos Santos reforçou que, em Angola há 30 milhões de habitantes, e é “preciso que o sistema capte estes 25 milhões que ainda estão fora do sistema tributário”.  

 

X