Girabola Zap
Banco BAI
INDÚSTRIA PANIFICADORA

Estrangeiros controlam 70% do negócio

O Cerca de 70% do micro, pequenas e médias empresas de panificação e pastelaria que operam em Luanda são propriedades de estrangeiros, revelou, recentemente, em Luanda, o presidente da recém-proclamada Associação dos Industriais de Panificação e Pastelaria de Angola (AIPPA), Gilberto Simão.

O número exacto de empresas não foi divulgado, porque, segundo o presidente da Associação Empresarial de Luanda, Francisco Viana, há dificuldades financeiras para se colocar pessoas no campo para se fazer o levantamento, “mas rapidamente é possível calcular que grande parte está nas mãos de estrangeiros”.

Estrangeiros que em “grande parte exploram este sector, em situação ilegal, não cumprem com as obrigações fiscais e não respeitam as condições higiénicas exigidas”, denunciou Gilberto Simão.

Numa plateia em que estiveram também estrangeiros, sobretudo libaneses e chineses, para amenizar os ânimos, o presidente da Associação Empresarial de Luanda, Francisco Viana, afirmou que “o comerciante estrangeiro é bem-vindo, mas destaca a necessidade de haver maior regulação na intervenção dos mesmos para não se aniquilar o nacional”.

Os estrangeiros excedem o horário de trabalho, “comem e dormem nos locais de serviço, gozam de grande poder financeiro e monopolizam a importação da matéria-prima, farinha de trigo, provocando concorrência desleal”, insistiu o presidente da AIPPA.

Dados oficiais indicam que actualmente Angola importa 100% da matéria-prima necessária à indústria panificadora e pasteleira. As moagens que existiam estão paralisadas, embora as estruturas físicas continuem em pé. São os casos da Moagem Kianda e Kwaba que agora passaram a ser armazéns.

A Associação dos Industriais de Panificação e Pastelaria de Luanda, proclamada a 21 deste mês, é composta por 25 membros.

Da lista dos recém-empossados, constam os nomes de José Moreno, ex-administrador do município de Viana, indicado para o cargo de presidente da assembleia-geral, tendo, como adjunta, Severina Coelho.

O acto de proclamação do núcleo provincial de Luanda da AIPPA contou com a presença do governador de Luanda, Higino Lopes Carneiro, e serviu também para a aprovação do programa do Congresso da Associação Empresarial de Luanda, agendado para Julho.

X