Consumo aumentou com a pandemia

Frango na boca de todo o mundo

01 Sep. 2021 Valor Económico Gestão

AVICULTURA. Cresce rápido, está mais leve e é consumido em todo o mundo. EUA, China e Brasil lideram a produção. Em 60 anos, ficou com o tempo de vida reduzido a metade e aumentou de peso para o dobro.

Frango na boca de todo o mundo

No humor brasileiro, há uma frase histórica que demonstra a pobreza do país nos anos 1970/1980: “quando um pobre come frango, um dos dois está doente”. Hoje, a realidade é bem diferente. O pobre já come mais frango sem precisar de estar no hospital ou de a ave estar doente.

O Brasil é o segundo maior produtor de frango, atrás dos EUA, mas o maior exportador a nível mundial. Em quase todo o mundo, o frango chega hoje à mesa em maior quantidade e a preços mais acessíveis. Mas está mais magro e desenvolve-se muito rapidamente. Daí que investir na produção e no comércio de frango é um bom negócio e um sucesso de gestão.

Os números atingidos pela produção norte-americana e brasileira mostram bem a importância do frango. Os EUA chegam a produzir 19,5 milhões de toneladas por ano e quase toda ela é para consumo interno. O Brasil produz cerca de 15 milhões e mais de três milhões são dirigidas à produção. Com a pandemia da covid-19, a produção de frango e a procura cresceram, em média mundial, 14%.

Quando se trata da avicultura, a expressão é mesmo ‘produção’ e não ‘criação’.

Tudo começou com a necessidade do homem em criar animais para servir de alimentação, ainda no período neolítico. Foi a passagem do Homem para um novo estágio de evolução, que lhe permitiu deixar a caça e ficar mais sedentarizado. Depois disso, o frango beneficiou com o radicalismo religioso, em especial o da Igreja Católica, que, na época medieval, resolveu impedir o consumo de carne de animais com quatro patas. A solução passou pelo consumo de aves, com o frango em primeiro lugar.

Já no século XX, o consumo do frango foi impulsionado pela escassez de alimentos, logo após a II Guerra Mundial e ainda pelo desenvolvimento das técnicas da criação, com melhorias no armazenamento através da refrigeração e das incubadoras.

Pioneiros das novas técnicas, os EUA deram o impulso decisivo para fazer do frango um produto industrial, em especial, com o consumo do chamado ‘frango de fábrica”. Na década de 1960, os frangos alcançavam um peso de aproximadamente dois quilos. Aos 80 dias de idade, consumiam 5,800 kg de alimentos. Actualmente, chegam a um peso médio de 2,600 kg em apenas 42 dias de vida, consumindo 4,600 kg de alimentos, na maioria, ração. O crescimento é tão rápido que um pinto com um dia, com 50 gramas, aos 40 dias pode pesar 2,5 kg, ou seja, aumenta 50 vezes o peso.

Em 60 anos, o desenvolvimento das técnicas fez crescer o frango, reduziu o tempo de vida e acelerou o comércio.

X