Anúncio de subscrição
LEI APROVADA EM 2015 É DESRESPEITADA

Intermediários 'driblam' lei do arrendamento e exigem rendas superiores a um ano

HABITAÇÃO. Intermediários exigem pagamentos de rendas superiores a um ano. Não cumprem a lei, mas também não há fiscalização. Agências acreditam que o mercado vai ser regulado e há quem veja evolução em relação aos últimos anos.

Intermediários

Muitos intermediários e algumas agências imobiliárias têm ignorado a lei do arrendamento urbano com anúncios de imóveis com a solicitação de antecipação de renda que, em alguns casos, chegam até aos dois anos.

Aprovada em 2015, a lei do arrendamento obriga apenas à antecipação de rendas de três meses relativamente ao início do período, ficando reduzida a esses limites sempre que os exceda.  O atropelo à lei é feito, entretanto, de forma pública, em diversos anúncios das mais variadas plataformas, das redes sociais aos jornais, sem esquecer os sites na internet de anúncios de imóveis.

Para ler o artigo completo, subscreva o Valor Económico, por transferência, para A006 0051 0000 7172 9933 1532 1 e envie o comprovativo para assinaturas@gem.co.ao ou ligue para 00244 941 784 791 e 00244 941 784 792.