APP VE
Accionista decidiram em assembleia

Isabel dos Santos continua na administração da Unitel

TELEFONIA: Vaticínios indicavam que accionistas decidiriam pela saída da empresária. Novo mandato vai até 31 de Dezembro de 2020. Na primeira reunião do novo conselho será indicado o presidente da empresa.

 

Isabel dos Santos continua na administração da Unitel

Os accionistas da Unitel decidiram pela continuidade de Isabel dos Santos no conselho de administração da empresa com o novo mandato a ir até 31 de Dezembro de 2020. A decisão foi tomada em assembleia-geral que decorreu no dia 19, em Luanda, com a participação de todos os accionistas.

Além de Isabel dos Santos, foram reconduzidos Amílcar Safeca e João Boa Quipipa, que ingressou no conselho de administração da operadora em Novembro do ano passado, indicado pela Sonangol. Miguel Geraldes e Luiz Rosa completam a equipa que entrará em Maio, segundo apurou o VALOR.

Até a entrada em funções do novo conselho de administração, a empresa será dirigida pela administração que entrou em funções em 2012 e que Isabel dos Santos como presidente. Segundo a assembleia, o novo conselho de administração irá realizar, após a sua entrada em funções, uma primeira reunião para eleger o seu presidente. Mas “foi indicado para a posição de director geral, Miguel Geraldes, de nacionalidade portuguesa que se junta a Unitel, vindo da representação África do Sul da empresa chinesa Huawei”, segundo o comunicado da empresa. A decisão dos accionistas contraria grande parte dos vaticínio que antecederam a reunião, perspectivava-se a saída da empresária do conselho da empresa.

Segundo apurou o VALOR, os accionistas reconhecerem "as capacidades e qualidades técnicas dos administradores cujo mandato cessa, reconhecendo ainda que no exercício do referido mandato a actuaçao do conselho de administração pautou por princípios de boa-fé, tendo em vista a prossecução dos interesses da Unitel", sublinhou fonte do VALOR.

Convocada no mês passada, a assembleia tinha também em agenda a discussão da providência cautelar interposta pela PT Ventures, mas o VALOR não apurou as decisões que foram tomadas sobre o assunto.

Lançada em Março de 2001, a Unitel é detida pelas empresas PT (Portugal Telecom), Mercury (Sonangol), Vidatel (Isabel dos Santos) e Geny (Leopoldino Fragoso do Nascimento), todas com igual participação accionista de 25%.