Elon Musk

O homem mais rico do mundo celebra 50 anos

23 Jun. 2021 Emídio Fernando Gestão

FORTUNA. Físico de profissão, candidato a colonizador do espaço, génio da computação, vítima de ‘bullying’ enquanto criança, filantropo, visionário e sobretudo multimilionário. Quando festejar os seus 50 anos, na próxima semana, Elon Musk terá quase o mundo na mão.

O homem mais rico do mundo celebra 50 anos

Provavelmente, não existirá homem no mundo que não tenha sonhado em transformar os seus brinquedos de criança em coisas reais. Em poucas palavras, é o que faz Elon Musk. Aos 50 anos, continua a sonhar e tem dinheiro para concretizar esses sonhos. 

Para grande parte do comum dos mortais, o céu é o limite. Mas não para Elon Reeve Musk. Para ele, o limite é Marte ou Vénus ou talvez ainda esse limite ainda não tenha sido traçado. Basta fazer uma ‘viagem’ pela biografia deste empresário que se tornou ‘apenas’ o homem mais rico do mundo, graças à ciência. 

Já em miúdo, aplicava-se na programação de ‘softwares’, aproveitando ao máximo as suas aptidões e o facto de ter um pai engenheiro que também se dedicava à pilotagem de aviões e de navios. Enquanto os colegas da escola se entretinham com brincadeiras e a castigá-lo, Elon Musk refugiava-se nos sonhos com o espaço e nos computadores. Aos 10 anos de idade, já criava jogos, aos 12 vendeu um código de um jogo de vídeo a uma revista de informática que lhe rendeu 500 dólares. 

A criança sobredotada começou a fazer carreira nos negócios. De tal forma que interrompeu um doutoramento na prestigiada Universidade de Stanford, na Califórnia, com apenas 24 anos, para de entregar, de alma e coração, às energias renováveis e ao espaço sideral. Detalhe: esteve apenas dois dias a frequentar o doutoramento nas suas áreas de eleição, a física aplicada e ciências da computação. Já tinha, entretanto, obtido duas licenciaturas, em Economia e em Física, que viriam a ser muito úteis. 

A academia perdeu um doutor e provavelmente investigador, mas a ciência ganhou um investidor que gasta toda a sua energia – e dinheiro – na pesquisa cientifica e na filantropia. Pelo meio, ainda tem tempo e sobra-lhe dinheiro para apostar nas viagens espaciais. 

O mundo empresarial de Elon Musk começa na informática e poderá continuar em Marte. A primeira empresa foi criada em 1993. Chamava-se Zip2 e tratava de distribuir conteúdos de notícias. A companhia foi vendida à Compaq pouco tempo depois, transformando Elon Musk num milionário. O negócio rendeu-lhe 307 milhões de dólares e mais 32 milhões de acções. A partir daí, deu um outro ‘salto’: investiu na criação da X.com, uma empresa de pagamento de serviços financeiros online e de e-mail, com 10 milhões de clientes. Juntou-se a uma companhia com um serviço de transferência de dinheiro em sistema ‘pay-pal’ e com uma campanha publicitária agressiva, em que cada novo cliente recebia dinheiro apenas por ser cliente.

Marte tão perto

As receitas destes empreendimentos permitem a Elon Musk investir no que mais gosta, a alta tecnologia aliada às energias renováveis e com o pensamento num objectivo traçado há duas décadas: ser o criador das viagens inter-espaciais e fundar uma colónia em Marte, que ele está convencido de que irá salvar a humanidade quando acontecer uma catástrofe planetária. Assim, nasceu a Space X, cujo investimento inicial rondou os 100 milhões de dólares. A SpaceX desenvolve veículos espaciais e foguetões. Já fabricou a primeira nave espacial, a Dragon, nome que homenageia o filme ‘Puff, the magic dragon’. Aliás, o lado infantil nunca o abandonou. Os nomes das restantes naves espaciais são inspirados em filmes como a ‘Guerra das estrelas’.  

Além das naves, há outra ‘menina de ouro’ de Elon Musk: a Tesla Motors, uma fábrica de carros e baterias eléctricos, cujo nome é inspirado no inventor e engenheiro sérvio Nikola Tesla. Os carros Tesla fizeram de Musk o construtor mais importante dos EUA. O modelo lançado em 2018 ultrapassou, em vendas, a General Motors e a Ford.

Sempre a inovar, em 2013 Elon Musk criou o Hyperloop, depois de se ter enervado ao enfrentar um engarrafamento numa cidade da Califórnia. De acordo com a definição do próprio Elon Musk, o Hyperloop é um “novo conceito de transporte de alta velocidade que consiste num tubo de baixa pressão com cápsulas transportadas a grande velocidade ao longo desse tubo”. O projecto prevê viagens a 1.200 km/h, com preços mais económicos do que as de avião ou comboio e com deslocações mais seguras.  A Solar City, a Gigafactory, a Neuralink, a Boring Company e a OpenAl são outras companhias que fazem de Elon Musk o empresário mais arrojado da actualidade. E também o mais rico. Tem a fortuna avaliada em 189 mil milhões de dólares. 

Nascido na África do Sul, é filho de uma modelo e nutricionista canadiana e de um engenheiro sul-africano. Tem sete filhos, casou-se três vezes e divorciou-se duas.  

 

 

 

 

X