DESDE OUTUBRO DDESDE OUTUBRO DE 2017

Reservas Internacionais Líquidas já recuaram 40%

POUPANÇAS. Em três anos, Governo de João Lourenço ‘torrou’ 6 mil milhões de dólares dos recursos do BNA em contas internacionais. Números actualizados apontam para queda nos primeiros 10 meses deste ano e tendência de recuos mantém-se em Novembro.

Reservas Internacionais Líquidas já recuaram 40%

As Reservas Internacionais Líquidas (RIL) registaram uma redução de cerca de 21,6% ao passarem de 11.711,77 milhões de dólares, no início do ano, para 9.171,21 milhões de dólares a 30 de Outubro. Mas, se comparada a 30 de Outubro de 2017, início de governação de João Lourenço, período em que as RIL se fixavam nos 15.358 milhões de dólares, a queda acentua-se para cerca de 40%.

Em relação a 2020 e de acordo com os dados preliminares do Banco Nacional de Angola, nos primeiros 10 meses, apenas Março e Junho não registaram recuos, face aos meses precedentes.

Em final de Março, por exemplo, as RIL estavam avaliadas em 10.932,15 milhões de dólares como resultado de um aumento de 0,4%, face aos 10.886,03 milhões de dólares no final de Fevereiro. Já em Junho, ficou assinalada uma variação positiva de 1,4% para fixar-se 10.393,35 milhões de dólares.

Desde então, regista-se uma tendência decrescente até se fixar nos 9.171,21 milhões de dólares no fim do mês passado, resultado de uma redução de 275,6 milhões de dólares, face a Setembro, quando as reservas se situavam nos 9.573,18 milhões de dólares. 

Há um ano, ou seja, a 30 de Outubro de 2019, as RIL situavam-se nos 10.210 milhões de dólares, enquanto, no mesmo período de 2018, se fixavam em cerca de 11.600 milhões dólares.

NOVEMBRO MANTÉM TENDÊNCIA DECRESCENTE

A tendência decrescente das reservas que se regista desde o começo do ano manteve-se nos primeiros 13 dias de Novembro, estando abaixo dos 9 mil milhões, desde 9 de Novembro. A 13 do mês em curso, estavam fixadas em 8.842,64 milhões de dólares, o que, nos cálculos do BNA, garante uma cobertura de importações de 11,13 meses.

 

X