Anúncio de subscrição
Desejam cooperar com Angola

Moçambique e São Tomé de olhos na ZEE Luanda-Bengo

Moçambique não considera “prioritária” a importação de produtos a partir de Angola, mas antes a captação de investimentos de empresários angolanos, especialmente os que têm fábricas na Zona Económica Especial Luanda-Bengo (ZEE).

 

Moçambique e São Tomé de olhos na ZEE Luanda-Bengo

Quem o garante é a vice-ministra da Indústria e Comércio de Moçambique, Ludovina Bernardo, que, durante uma visita à ZEE, no último fim-de-semana, ressaltou que a intenção do seu país não é “ser cliente, mas parceiro” dos empresários angolanos.

“Viemos buscar experiência, não necessariamente para exportar produtos; viemos para promover o investimento e podermos desenvolver investimento desta natureza em Moçambique”, declarou, apontando, ao mesmo tempo, interesse em contar com o auxílio da administração da ZEE para o desenvolvimento de uma “zona semelhante” em Moçambique.

 Para ler o artigo completo, subscreva o Valor Económico, por transferência, para A006 0051 0000 7172 9933 1532 1 e envie o comprovativo para assinaturas@gem.co.ao ou ligue para 00244 941 784 791 e 00244 941 784 792.