APP VE
MINA SOMILUANA

Produção da TransHex recua 0,5% e facturação queda

DIAMANTE. Operadora produziu mais 136,4 mil quilates em 2018, menos 0,5% do que no exercício anterior. A produção de diamantes da mina Somiluana, na Lunda-Norte, detida pelo grupo empresarial sul-africano TransHex, durante 2018, alcançou 136.402 quilates, registando uma ligeira redução de 0,5% em comparação a 2017, em que produziu 137.219 quilates.

 

Produção da TransHex recua 0,5% e facturação queda

O relatório e contas de 2018, publicado recentemente, assinala assim que a queda da produção impactou nas vendas totais. As receitas recuaram 4,8% ao passarem de 69,7 milhões de dólares, a um preço médio de 500 dólares por quilate, para 66,3 milhões a um preço médio de 504 dólares por quilate.

O documento também destaca que a empresa recebeu amortizações no valor de 1,6 milhões de dólares, correspondentes ao valor do investimento pendente. E recebeu ainda dividendos no valor de 825 mil dólares, à semelhança do que recebeu em 2017. “A mina Somiluana em Angola, mais uma vez, entregou resultados sólidos, contribuições valiosas para a sustentabilidade do grupo”, sublinha o presidente do conselho de administração, Marcos Wentzel.

A TransHex opera a mina Somiluana em que detém uma participação de 33%, enquanto a Endiama, a empresa de diamantes do Estado, detém uma participação de 39%. O resto das acções é detido colectivamente por três empresas locais. O grupo tem também participações nos projectos diamantíferos em operação Luarica e Fucaúma de 35% e 32% respectivamente, sendo estruturas de ‘jointventure’ não incorporadas em Angola. A Somiluana iniciou a produção em Junho de 2010, após a conclusão dos acordos de fase de mineração entre TransHex e os seus parceiros.