APP VE

Se cuidarmos dos colaboradores, eles cuidam do nosso negócio!

26 Mar. 2019 Catarina Maria Opinião

Sabia que Colaboradores comprometidos e satisfeitos geram até mais 59% de receita por Colaborador (Gallup, 2015)?

A natureza do trabalho e as nossas expectativas sobre o trabalho estão a mudar rapidamente. As Organizações integram hoje cinco gerações diferentes de Colaboradores, desde os baby boomers à geração Z, o que traz consigo um leque muito diferenciado de expectativas e necessidades de carreira e de trabalho. Todas as gerações trazem novos desafios. Os Colaboradores que serão o talento da próxima década vivem num mundo móvel, são disponíveis, colaborativos, com interesses diversificados e focados no seu desenvolvimento e vivências que querem ter. Estes Colaboradores necessitam de ser atraídos para as organizações, mas para isso - mais do que isso! – necessitam de ser inspirados, suportados, desenvolvidos, envolvidos, conectados, desafiados e valorizados. Os benefícios de investir na experiência do Colaborador estão documentados e estudados (Gallup, 2015; The IoDSA, 2016):

- 94% das empresas mais admiradas no mundo afirmam que Colaboradores satisfeitos são uma vantagem competitiva; l 4x menos ausências por doença em Colaboradores satisfeitos;

- Mais 5% de Colaboradores satisfeitos traduz-se em mais 0,7% na margem da operação;

- 67% dos Colaboradores satisfeitos promove a Organização comparando com os Colaboradores não satisfeitos;

- 74% dos colaboradores da geração Z afirma que as organizações têm uma responsabilidade para contribuírem para um mundo melhor;

- 3x mais retenção de talento numa Organização com um propósito. As organizações estruturadas em torno das necessidades e da experiência da Organização necessitam de responder às mudanças a que assistimos no mundo para atrair e, essencialmente, reter o talento do séc. XXI. A evolução digital é um exemplo dessa mudança. Os Colaboradores experimentam um mundo novo de facilidades digitais na sua vida pessoal que pode, e deve, ser transposto para as suas actividades profissionais: na relação com a tecnologia, com os espaços de trabalho, com os seus líderes...

O envolvimento e o comprometimento dos Colaboradores está rapidamente a passar de uma variável que deve ser considerada na estratégia de Recursos Humanos para uma componente obrigatória, que posiciona as organizações como mais competitivas no mercado de talento. Assume hoje um papel tão diferenciador como a estabilidade profissional assumiu no final do Séc. XX.

É necessário que as organizações conheçam e entendam as necessidades e as expectativas do seu talento e as integrem nas necessidades da Organização. Criando processos focados na experiência proporcionada ao Colaborador, garantem o sucesso desejado para a empresa.

Catarina Maria, Senior Consultant EY, People Advisory Services

Marta Santos, Senior Manager EY, People Advisory Services